Luto e Melancolia

Resultado de imagem para luto e melancolia

Por Ana Cristina Coelho

 

Buscaremos uma breve reflexão sobre a comparação existente entre o estado de luto e o estado de melancolia.

Percebemos que tanto no luto como na melancolia, o que está como causa é uma perda.

O trabalho de luto não compromete aos estado do ego, pois não é patológico, apenas quando o luto é permanente, este passa a ser patológico.

O trabalho de melancolia compromete ao estado do ego, pois é patológico. O melancólico não consegue investir em outro objeto. Há um sentimento de menos valia e percebe-se a perda de autoestima, ficando esta comprometida.

A perda significa a falta.

É na terapia que vai ser trabalhada esta perda no que se refere ao luto e à melancolia, assuntos estes mencionados no texto.

 

“Só faço luto por aquilo que me faz falta.”

Lacan

3 thoughts on “Luto e Melancolia”

  1. Entendo o luto como um sofrimento por uma perda de um ente querido…. um sofrimento pela falta q esse ente fará na vida dessa pessoa. Porém sei que existe um tempo para esse luto que deve durar no máximo um ano. Se passar desse tempo, torna-se doença! E deve-se procurar ajuda terapêutica, antes que se somatise e de transforme em doenças físicas. Já a melancolia, é um sofrimento , uma tristeza que não sabemos identificar o porquê desse sentimento. Tem q ser tratada como doença, devendo-se procurar não só um terapeuta, como também um médico psiquiatra para tratar esses sintomas.

  2. Texto simples e de fácil compreensão.
    O ser humano realmente tem dificuldade em lidar com suas faltas. E,na correria do cotidiano , não estamos vivenciando as perdas.Algo essencial a Saúde Mental.

  3. Nas relações sociais precisamos constantemente vencer conflitos que criamos. Esses conflitos são frutos daquilo que idealizamos ou projetamos em algo ou no outro, principalmente quando ocorre a frustração .
    O Luto é exatamente quando perdemos alguém ou quando perdemos um idealismo projetado em alguém.
    Isso acontece bastante nas maiores instituições da sociedade que é a família quando a mãe no tocante trabalho de criação e cuidado do seu filho, descobre pelo próprio sua homoafetividade. Mãe, eu sou gay. A frustração causada pelo filho na revelação da sua opção sexual, faz a mãe “matar “ seu filho antes idealizado, casado com mulher, modelos de uma família tradicional para uma reconstrução de um novo ser. Isso gera um luto interno sem envolver o seu Ego, o seu Eu, mas uma forma de lidar com o externo sem transcender a culpa à melancolia. O tempo é necessário para o Luto. Quando esse Luto de superação transcende de forma a criar uma catexia intensa pode levar a uma melancolia devido à intensidade da culpa a ponto do próprio “eu” ficar doente e perder-se em sofrimento e profunda dor e tristeza.
    A Melancolia é o caminho para a depressão e suicídio pois já não se tem um foco e sim fragmentos de sentimentos já que não se sabe o porquê nos encontramos nesse estado.
    Passa-se a ser patológico, somatizando dor e desespero, traz para si um abismo sem fim o que leva ao vazio e ao desestímulo das coisas externas. O desinteresse de realização das tarefas cotidianas sem saber, de fato, o foco a que o levou para essa dimensão. Existem alguns pacientes que num estado de euforia, de mania, ou até mesmo euforia encontrada ao uso de álcool conseguem achar que o problema está resolvido. Isto é um equívoco pois esse estado é temporário voltando a um estágio bem pior da melancolia.
    É Mister uma descatexia através de ajuda de profissionais capacitados como psicólogos e psiquiatras para ajudarem nessa areia movediça e sanar , salvar inclusive da morte, recuperando a autoestima, equilibrando a libido, ego e id.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *